sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

Calazans atômico

Graças à gentileza do editor Marcos Freitas, recebi há poucos dias uma trinca de publicações da Atomic Quadrinhos, todas com trabalhos do acadêmico Flávio Calazans, artista que tenho acompanhado desde os anos 1980, quando ele publicava o fanzine Barata. A Atomic tem montado um catálogo de contornos históricos, buscando sempre recuperar trabalhos importantes e artistas distantes das luzes da ribalta.
Flávio Calazans construiu sua carreira basicamente nos fanzines e entre seus trabalhos mais conhecidos está A guerra dos golfinhos, ficção científica publicada originalmente em forma de fanzine, mas que recebeu diversas republicações posteriores, inclusive na saudosa revista Aventura e Ficção, da Abril Jovem, nos anos 1990. Ao longo do tempo, a história evoluiu e esta é por certo a versão mais bem acabada da mesma, que já está em sua quinta edição pela Atomic, com uma bela capa em cores, 86 páginas e muitos extras interessantes.
Na sexta edição está o igualmente antológico Guerra de ideias, outra obra dos anos 1980 que teve diversas edições, e recebeu o mesmo acabamento cuidadoso da Atomic, com capa cartonada em cores, 76 páginas e extras que ajudam a contextualizar esta história que se insere no campo do quadrinho filosófico, estilo do qual o autor é um dos fundadores e principais praticantes.
A hora da horta foi uma novidade para mim. Trata-se de uma pequena aventura histórica originalmente publicada em capítulos em um jornal do litoral paulista. A edição é caprichada, com a maior parte das suas 46 páginas tomada por textos de apresentação e um "diário de bordo" em que o autor comenta a construção do trabalho, que é presentado na íntegra.
Todas as edições são muito bem produzidas, bonitas e robustas, ideais para constar no acervo de bibliotecas. Vale a pena conhecer. Mais informações no blogue da Atomic, aqui.

domingo, 4 de fevereiro de 2018

O fator caos

Miguel Carqueija anuncia que seu romance de ficção científica O fator caos, está novamente disponível para leitura gratuita, agora na plataforma Recanto das Letras, na qual o autor centraliza os seus escritos.
Diz o texto de divulgação: "Num distante futuro, estranhos desaparecimentos de cientistas acontecem no mundo. No Brasil, uma figura misteriosa, a mulher mascarada conhecida como Andrômeda, procurada pela polícia, começa a investigar os acontecimentos. Auxiliada pelo seu carro falante e voador e pelos dois robôs de estimação, Andrômeda acredita que os raptos têm a ver com a conspiração dos seguidores dos Grandes Antigos, que pretendem abrir o portal dimensional para que o poder das trevas penetre em nosso universo. E a missão de Andrômeda é evitar que tais coisas aconteçam". Como se percebe, a história traz referências explícitas ao universo do mestre do horror H. P. Lovecraft.
O arquivo, apresentado em formato de texto com prefácio é de Mariana Albuquerque, pode ser lido aqui.

Mafagafo

Está disponível o primeiro fascículo do primeiro número da revista eletrônica Mafagafo, editada por Jana Bianchi e dedicada à literatura fantástica brasileira. Trata-se de um projeto criativo na forma, que busca uma interação mais intensa com o leitor na medida em que opta por publicar os textos de forma de folhetim. Cada edição é dividida em quatro fascículos com os textos se completando no final. A última vez que esse tipo de modelo foi testado aconteceu nas primeiras edições do fanzine Scarium, em 2003, quando publicou em capítulos a novela "Não estamos divertidos", do português João Manuel Barreiros. Antes disso, era usual, embora não tão frequente, que fanzines como Megalon e Somnium também adotassem a estratégia quando se tratava de um texto muito longo. A novidade é que na Mafagafo isso acontece com todos os trabalhos.
Neste fascículo, que tem 32 páginas, aparecem os autores Eric Novello, Fernanda Castro, Roberto Causo, Rodrigo Assis Mesquita e Rodrigo Van Kampen.
Esta edição de estreia pode ser baixada gratuitamente aqui bastando compartilhar um post nas redes sociais. A revista está aberta a submissões.


sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

Conexão Literatura 32

Está circulando o número 32 da revista eletrônica Conexão Literatura, editada por Ademir Pascale pela Fábrica de Ebooks.
A edição de 97 páginas destaca o suspense e o mistério na literatura em um artigo de Pascale, e o resultado do concurso de contos Helsing, Caçadores de Monstros, anunciado na edição anterior, que selecionou textos dos autores Tito Prates,  Marli Freitas e Juan Daniel Diniz Quintana. Os contos vencedores, bem como entrevistas com os autores, podem ser lidos nesta edição.
Ainda aparecem contos de Míriam Santiago e do editor, entrevistas com os escritores Vanderley Sampaio (Bolerus), Roberto Fiori (Futuro!) e Angela Aguiar (Uma chance a mais), além de resenhas por Marcos Fidêncio, Eudes Cruz e Rafael Botter, e um artigo de José Flávio da Paz.
Conexão Literatura é gratuita e pode ser baixada aqui. Edições anteriores também estão disponíveis.

Boca do Inferno 17

Está circulando o número 17 da newsletter de cinema de horror Boca do Inferno, editada por Renato Rosatti para os saites Boca do Inferno e Infernotícias, distribuída gratuitamente em eventos no formato impresso. A edição tem duas páginas e traz artigos sobre os filmes Coração satânico (Angel heart, 1987) e O fantasma de Frankenstein (The ghost of Frankenstein, 1942).
Para obter uma cópia eletrônica desta e de outras edições, basta solicitar pelos emails renatorosatti@yahoo.com.br ou marcelomilici@yahoo.com.br.

UP! ABC

No dia 20 de janeiro, fui pela primeira vez ao Up! ABC, evento de cultura pop que acontece anualmente em Santo André, sediado nas dependências da Universidade Anhanguera, que foi completamente ocupada por um público enorme que buscava as atrações da gigantesca programação que incluiu feira de memorabilias, praça de alimentação, palco com shows musicais, palestras, concursos de cosplay, salas temáticas, campeonatos de videogames e muito mais.
O que eu queria visitar era o beco dos artistas, área reservada aos criadores de quadrinhos e literatura, editores independentes e artistas plásticos que ali expõem e comercializam suas criações. Já estava combinado em visitar a mesa dos meus amigos Rynaldo Papoy e Gilberto Queiroz, que me presentearam com quatro fanzines de sua autoria: O sétimo beijo na boca (fantasia), Timeless (fc), Phobia Zine (terror) e Inktober (portfólio de Queiroz), todos muito bem acabados.
Estava lá também o escultor e grafiteiro Rafael Lucena, com que tive o prazer de cursar duas oficinas de toyart alguns anos depois dele ter sido meu aluno numa oficina de quadrinhos. Rafael especializou-se em estátuas de heróis dos quadrinhos e dos games, e é expositor contumaz em eventos dessa natureza. Além deles, muitos outros artistas estavam ali vendendo prints, chaveiros e outros gadgets com seus desenhos, assim como alguns quadrinhistas ofereciam seus álbuns, como Robert Yo, autor do álbum 3.o Mundo – que ainda me presenteou com um exemplar a revista Gibi Quantico –, Eduardo Capelo, autor de Japow!, e os escritores Tiago P. Zanetic (Onze reis: Principia) e Gabriel Davini, que me apresentou a seu futuro romance de fantasia A ruína dourada através de fascículos com trechos da obra.
Deu uma vontade danada de estar ali junto deles, vendendo meus livros e quadrinhos. Talvez eu faça isso mesmo no ano que vem.

quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Múltiplo 15

Está circulando o número 15 do fanzine virtual de quadrinhos Múltiplo, editado por André Carim.
Com 72 páginas, destaca o trabalho de Elinaudo Barbosa, da EBComics, entrevistado pelo editor.
Nos quadrinhos, artes de Josi OM, Luiz Iório, Glauco Torres Grayn, Maurício Rosélli Augusto, Francisco Vilachã,  Alex Moletta e Carlos Brandino. A capa traz um desenho de Rom Freire, e ilustrações de Iório, Daiany Lima e Pedro Ponzo enriquecem o conteúdo.
A publicação pode ser lida online ou baixada gratuitamente aqui. Edições anteriores também estão disponíveis. O zine também podem ser encomendado em formato impresso, aqui.